Homens são libertados de trabalho escravo em Correntina

Fonte Bahia Notícias




Cinquenta e três trabalhadores que atuavam em situação análoga à escravidão no município de Correntina, no extremo oeste baiano, foram resgatados nesta terça-feira (14) pelo Grupo Especial de Fiscalização Móvel do Ministério do Trabalho e Emprego (MPT). O homens estavam em duas fazendas de um mesmo proprietário e trabalhavam na colheita de raiz e na poda de eucalipto.



Segundo informações da pasta, as condições do local eram inapropriadas, porque não havia instalações sanitárias, água potável, local apropriado para o preparo de refeições, além de ausência de material de primeiros socorros, abrigo contra intempéries, equipamento de proteção individual e o transporte era realizado em veículos com carroceria aberta. Os trabalhadores não foram registrados com contrato e o empregador reteve as carteiras de trabalho e não exigiu a realização de exames médicos admissionais. Os resgatados deverão receber um total de R$ 339,5 mil, sendo R$ 77,6 mil em verbas rescisórias, R$ 162 mil por dano moral individual e R$ 100 mil por dano moral coletivo, conforme acertado em Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado pelo representante do MPT com o fazendeiro, no ato da fiscalização. Informações da TV Subaé.



Fonte Bahia Notícias