Oposição em Muquém do São Francisco é reforçada com a vinda do grupo do atual vice-prefeito


A oposição em Muquém do São Francisco sai na frente para a disputa do Executivo com a definição de seus candidatos e caminha firme para as eleições de 2012 com a ida de Vandim para o PT e o ingresso do atual vice-prefeito Rogério Rios para compor a chapa oposicionista.

Vandim teve 43% dos votos em 2008 e não perdeu nenhum voto. Com a vida do grupo do vice-prefeito para a oposição, a perspectiva de vitória está em todas as comunidades do município de Muquém. Todas as lideranças de oposição estão satisfeitas com a vinda de Rogério Rios e há uma grande aceitação para que a chapa seja composta com Vandim prefeito e Rogério vice. Todos os partidos da base oposicionistas estão de acordo para que Rogério seja o vice, tanto por ele ser uma grande liderança no município, como por ser filho do ex-prefeito Gilson Santana, considerada a maior liderança política do município de Muquém. Junto com Rogério veio também a vereadora Mara, o ex-vereador Gisney e toda a família Santana.

Com a chegada de Nem do Javi do Paraná a oposição animou-se, tanto por ele ser uma grande liderança no município, como também por sua grande capacidade de coordenação. Várias lideranças do município têm procurado conversar com Nem do Javi querendo ingessar na oposição também.

A oposição está querendo obter o apoio do jovem Geremias, que no momento é uma das lideranças mais forte dentro da cidade de Muquém, no entanto, ele tem declarado que vai ficar do lado que o pequarista Jaime do Amor ficar, porém, tem demostrado vontade de ficar ao lado de seu irmão Edilson que é da oposição.

O grupo da Prefeitura está muito preocupado com a perca da família Santana, pois certamente Gilson é a maior liderança do município e tem o apoio dos fazendeiros da região e várias lideranças têm anunciado que vão está onde Gilson ficar, isso sem contar que os eleitores do município acreditam que quem Gilson apoiar, ganha as eleições. Portanto, com a vinda de Rogério e a família Santana, a vitória da oposição será certa em 2012.



Fonte: jornal nova fronteira