Primeiro-ministro da Somália deixa o cargo

O primeiro-ministro da Somália, Mohamed Abdullahi Mohamed, anunciou neste domingo que está deixando o cargo após o acordo que colocou fim aos problemas na transição administrativa do país.

"Considerando o interesse da sociedade e em conformidade com o acordo de Kampala, decidi deixar o cargo de acordo com o interesse da nação", afirmou Mohamed, após agradecer os que o apoiaram.

Na quinta-feira, o presidente do país, Sharif Sheik Ahmed, e o líder do Parlamento, Sharif Hassan Adan, firmaram um acordo, com mediação da ONU e de Uganda, que determinou a extensão dos mandatos presidenciais e parlamentares e a saída de Mohamed Abdullahi no prazo máximo de um mês.

A transição no governo da Somália, que ficou acertada em 2004 no Quênia e deve sua sobrevivência à comunidade internacional, ficou enfraquecida pelos embates entre seus líderes, o que piorou com a aproximação do final do mandato.

Mohamed, um norte-americano de origem somali, foi primeiro-ministro durante cerca de seis meses. Anteriormente ele era professor em um colégio comunitário em Nova York. O Presidente somali, Sheik Sharif Sheik Ahmed, agradeceu ao primeiro-ministro e disse que suas realizações podem ser ampliadas "queremos que o próximo governo mantenha o bom trabalho realizado por ele".

O presidente nomeou Abdiwali Mohamed Ali como primeiro-ministro interino até que outro candidato seja escolhido. As informações são da AP.