São Desidério: Atividades do Projeto Despertar continuam

Por Ana Lúcia Souza | Fotos Rodney Martins


Na sexta-feira 15, o Centro Cultural Celso Barbosa foi palco do Seminário de Educação Ambiental, uma das atividades do Programa Despertar. A sustentabilidade da comunidade marcou a temática trabalhada por 132 professores de 15 localidades da zona rural do município.

Implantado desde 2010 pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural– Senar, o Programa Despertar tem o intuito de capacitar professores na área ambiental e atende a um público de 3.190 alunos do 1º ao 9º ano.


“Tem como objetivo sensibilizar os professores para essa prática específica no campo e a gente precisa ter uma orientação para esse público. Muitos têm uma prática inadequada na comunidade. São multiplicadores aptos a fazerem diagnóstico para desenvolverem projetos e aplicarem”, destacou Alder Oliveira, consultor ambiental do programa pelo SENAR.

A participação de alunos das escolas Castelo Branco, na sede e Francisco Gonçalves de Souza, do povoado de Mutamba foi destaque no evento. Os estudantes apresentaram paródias acerca do meio ambiente, desenvolvidas o ano passado pelo Despertar. A professora Eliene Rosendo dos Santos falou da impressão do programa na comunidade de Mutamba. “O Despertar tem ajudado na conscientização das questões ambientais e para orientar algumas pessoas no povoado, que antes não tinham consciência ecológica, a agirem de forma correta e dessa forma, contribuir pela melhoria do povoado”.

Para a secretária de Educação Cátia Alencar, o Despertar vem contribuindo para a educação ambiental e o desenvolvimento da ideia de sustentabilidade. “Temos a consciência de que os professores precisam da continuidade dessa formação para desenvolverem ações de sustentabilidade na comunidade e reafirmar práticas e metodologias, ações para melhorar em sala de aula e no que eles planejam.

As coordenadoras do programa Andreia Kelly de Carvalho e Kaliana Oliveira estão otimistas com o desempenho do Despertar. “Reunir os professores e trocar informações de que maneira podem incentivar os alunos e a comunidade a viver de forma mais sustentável, esse é o papel do programa”, destacou Andréia. Na mesma linha, completa Kaliana. “Mesmo que o programa não seja destinado a escolas da sede, elas trabalham a educação ambiental adotando a proposta do Despertar”.