Descarte impróprio de lixo expõe garis a risco


O descarte do lixo doméstico sem a devida separação e controle pode ser causa não apenas de acidentes com materiais perfurocortantes, mas vetor para a contaminação de doenças como hepatites B e C e mesmo o HIV. O alerta foi feito por gestores da empresa Revita Engenharia, que realiza os trabalhos de coleta de lixo na capital baiana.

“Hoje o nosso quadro de colaboradores é de 405 profissionais diretamente expostos ao risco de acidentes por perfurocortantes, e vários, em algum momento, já se acidentaram por esse motivo”, explicou a engenheira de segurança do trabalho da Revita, Cristiane Oliva de Mattos. Ela salientou que o lixo doméstico mal gerenciado é a grande causa de acidentes. “Porém não é o único, pois muitas vezes as unidades de saúde, principalmente as públicas, misturam os resíduos comuns com resíduos hospitalares”, acrescentou Cristiane de Mattos.


Para conter os acidentes, são obrigatórios os equipamentos de proteção individual (EPIs) e as fardas, compostas de luvas, calçados de segurança, creme bacteriostático, calça, camisa e boné. “Os coletores são treinados para o uso adequado dos EPIs, quando se expõe a importância do uso de tais equipamentos”, salientou Cristiane de Mattos.

Cultura - A engenheira ressaltou, entretanto, que, mesmo com os equipamentos, ocorrem acidentes. “É um problema cultural. As pessoas não costumam separar o lixo e acondicionar bem os perfurocortantes. Há períodos em que esta quantidade de lixo perigoso aumenta”, apontou.

O engenheiro sanitário Rafael Oliveira, da UFC Engenharia, deu dicas de como descartar o lixo doméstico (ver serviço) e destacou que materiais como vidro e peças de metal podem ser destinados à reciclagem por meio de cooperativas ou ser descartados como lixo comum.

Dicas para descarte seguro do lixo

1 - O primeiro passo é separar o lixo úmido (restos de comida e lixo de banheiro) do lixo seco (embalagens, vidro, metal, madeira, etc.). O primeiro pode ser descartado normalmente

2 - Com os materiais de vidro e metal, o ideal é fazê-los retornar à cadeia produtiva, segundo o princípio de logística reversa, entregando-os à reciclagem ou devolvendo aos locais de produção

3 - Se a única possibilidade de descarte for depositá-los em lixo comum, é importante que os materiais cortantes (lâmpadas, copos, louças e embalagens de vidro) sejam envolvidos com bastante jornal ou papelão

4 - Já os materiais perfurantes (parafusos, arames e lascas de madeira) devem ser colocados em latas, embalagens plásticas ou embrulhados em grande volume de jornal. A serrilha das tampas das latas devem ser dobradas para dentro


5 - As lâmpadas fluorescentes, por ser poluentes, devem ser devolvidas aos fornecedores ou depositadas em locais apropriados. A mesma destinação deve ser dada a pilhas, baterias e a eletroeletrônicos
Fonte Revita Engsenharia e UFC Engenharia