Feira de Santana (BA) tem 4 mil casos de violência contra mulher em 2011

Campanha na cidade ensina canais de comunicação para denúncia.
Segundo delegada, não há perfil definido para identificar agressores.


Mais de quatro mil queixas de violência contra a mulher foram registradas este ano pela polícia em Feira de Santana, cidade a 100 Km de Salvador.

Uma campanha educativa no município está divulgando formas de denunciar os agressores. A Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, em parceria com a Defensoria Pública, Ministério Público e movimentos sociais, vai ficar durante 16 dias atendendo mulheres gratuitamente no Shopping Boulevard. "A mulher pode discar o 180 gratuito durante todos os dias da semana", explica a juíza Patrícia Didier.

A dona de casa Marileide de Jesus Santos, 18 anos, tem dois filhos. Casada desde os 13 anos, foi expulsa de casa pelo pai das crianças, depois de sofrer diversas agressões. “Ele colocou a amante dentro de casa, colocou um colchão na sala para dormir com ele. Eu fui falar e ele me agrediu, me deu um chute nas costas. Disse que era para eu sair de casa porque quando ele chegasse, não queria me ver, nem minhas coisas. Há muito tempo que ele vem me batendo. Não é a primeira vez não”, relata.

Segundo a delegada Ana Virgínia Paim, não ha mais um perfil definido do agressor porque ele está nas diversas camadas sociais e tem idades que variam entre 15 e 80 anos. “Denunciar traz à mulher novamente o poder sobre sua própria vida, os seus destinos, fazendo com que ela tenha resposta do Judiciário para o problema que ela vinha sofrendo”, afirma.