Manifestantes acampam em campus da Universidade da Califórnia

Estudantes montaram acampamento em Berkeley.
Eles protestam contra a desigualdade e os cortes no gasto com educação.


Manifestantes montaram barracas no campus da Universidade de Califórnia, em Berkeley, na noite desta terça-feira (15), em desafio às autoridades universitárias, uma semana depois que policiais retiraram um acampamento anti-Wall Street que estava se formando no local.

A agitação dos estudantes e de outros manifestantes durante a noite ocorreu depois de um dia de protestos pacíficos contra a desigualdade econômica e os cortes nos gastos na educação superior.
saiba mais

* Acampamentos em parque de NY são proibidos

A manifestação também ocorreu horas depois que o ambiente no câmpus, conhecido pelo ativismo dos anos 1960, foi abalado por um tiroteio durante a tarde em um laboratório de informática. Segundo a polícia, o incidente não parecia ter ligação com as manifestações no Sproul Plaza, localizado a cerca de 1 quilômetro do laboratório.

A polícia estimou que a manifestação reuniu aproximadamente 3.700 pessoas em seu auge, algumas horas depois de anoitecer.
Manifestação no campus da Universidade da Califórnia, em Berkeley, nesta terça-feira (15) (Foto: AP)Manifestação no campus da Universidade da Califórnia, em Berkeley, nesta terça-feira (15) (Foto: AP)

O clima era festivo e à medida que a noite foi chegando, a multidão diminuía, enquanto a polícia mantinha uma presença comedida à beira da praça.

O policial Alex Yao disse à Reuters que a força estava trabalhando com a direção da universidade para tentar determinar o curso de ação durante a noite.

A polícia da Universidade de Califórnia em Berkely informou que feriu a tiros um homem que tirou uma arma de sua mochila, dentro de um laboratório na Escola de Administração de Haas. Ele expôs a arma de forma ameaçadora, segundo a polícia. A universidade disse que ele ainda não havia sido identificado. O homem foi levado ao hospital para uma cirurgia, mas ninguém mais ficou ferido.

A notícia sobre o incidente se espalhou rapidamente pelo campus depois que a universidade enviou mensagens de texto alertando os estudantes sobre a ocorrência. Manifestantes enviaram mensagens pelo Twitter declarando que não seriam dissuadidos de montar novamente a versão californiana do Ocupe Wall Street, o "Acampamento Ocupe Cal", desmontado pela polícia na semana anterior.

Organizadores dos grupos de estudantes, professores e trabalhadores também pediram uma greve de um dia no câmpus, com debates, palestras e leituras em resposta à detenção de 39 pessoas na semana passada, quando manifestantes tentaram brevemente "ocupar" o câmpus com barracas.