GOVERNADOR CONSTRANGEU AL AO IMPOR APROVAÇÃO DE EMPRÉSTIMO, DIZ IMBASSAHY

O deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB) diz que o governador Jaques Wagner submeteu a Assembléia Legislativa a uma situação de constrangimento ao impor a aprovação, no mês de junho, de um projeto de empréstimo junto ao Bank of América Merril Lynch, considerado danoso aos interesses nacionais. Conforme matéria publicada no jornal A Tarde, da terça-feira, 20, o valor em questão era de US$ 2,1 bilhões. Os recursos deveriam ser utilizados para equilibrar as finanças do estado, bastante debilitadas pela má gestão do dinheiro publico. A proposta foi vetada pelo Tesouro Nacional, que entendeu a medida como incompatível com a boa política econômica financeira. “O governador cometeu incúria ao submeter a Assembleia Legislativa a tal constrangimento. Durante todo o meu tempo de vida pública, não recordo ter acontecido caso similar na história da Bahia: a Assembleia Legislativa autorizar uma operação financeira a pedido do governador e a mesma ser rejeitada pelo governo federal. Com certeza as contas do estado foram deterioradas e o governo baiano está sem credibilidade até mesmo perante a União”, criticou Imbassahy. O deputado está enviando ainda esta semana um requerimento de informações ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, buscando mais esclarecimentos sobre as razões do veto ao empréstimo.