TRE autoriza saída do deputado Bruno Reis do seu partido

O Tribunal Regional Eleitoral na Bahia (TRE/BA) deu ganho de causa à ação dos deputados estaduais Bruno Reis (PRP) e Sandro Régis (PR) para deixarem seus respectivos partidos. O TRE julgou como justa causa o recurso deixando os parlamentares liberados para migrarem para outros partidos. Como já noticiado pelo Bocão News, o destino certo para os parlamentares é o recém-criado Mobilização Democrática (MD), fruto da fusão entre PPS e PMN, embora o registro da legenda ainda não aconteceu. O prazo está curto, pois os partidos políticos interessados em lançar candidatos em 2014 devem se registrar até o dia 5 de outubro. Mas se isso não acontecer, os deputados terão que se filiar a outros partidos. Em agosto, Sandro Régis deve anunciar oficialmente a sua ida para um dos partidos. Já Bruno Reis dá como certa a ingressão no MD. De acordo com ele, a sigla, que já registrada, mas não homologada, nasce com 20 prefeitos e 500 vereadores. “Devemos homologar em agosto ou até o inicio de setembro, dando tempo suficiente para que as pessoas possam ingressar até o prazo final do TRE”. Sobre a motivação da sua saída do PRP, Reis conta que foi discriminado pela executiva do partido. “Quando o partido foi apoiar Nelson Pelegrino nas eleições municipais eu não fui comunicado e não participei de nenhuma reunião decisória. Me senti discriminado. Mas quando apoiei Léo Prates para vereador, o partido me enviou uma carta pedindo que eu saísse do partido, já que eles estariam migrando para a base do governo. Mais uma vez, discriminado”. Se a homologação do MD não for concretizada, Reis ainda pode se filiar ao DEM ou ao PSDB.